09/04/2021

Antibiótico Intramamário na Lactação

O controle da mastite bovina por meio do uso de antibióticos assegura a qualidade do leite e a saúde dos animais

A indústria farmacêutica veterinária investe na criação de medicamento antibiótico intramamário na lactação para que produtores possam minimizar os prejuízos na produção de leite e preservar a segurança alimentar.

Entenda como a mastite bovina pode prejudicar a produção

A mastite bovina, caracterizada pela inflamação na glândula mamária, decorre de múltiplos fatores: traumas, lesões no úbere (mama da vaca), alterações metabólicas, agressão química ou contaminação por microrganismos.

Essa doença afeta diretamente a indústria leiteira, desde o bem-estar do animal, passando pelo produtor, processadores e consumidor final. Por isso, seu controle baseia-se na prevenção de novos casos.

Trata-se de um dos maiores problemas nos rebanhos de gado de leite, gerando um grande prejuízo financeiro aos produtores a partir dos seguintes fatores:

  • Redução da produção;
  • Presença de grumos no leite;
  • Modificação no úbere da vaca: inchaço, vermelhidão, febre e dor;
  • A evolução da doença pode provocar apatia do animal e, inclusive, levar à morte;
  • Alterações na composição do leite, desequilibrando os níveis de gordura, lactose e proteína;
  • Diminuição da qualidade do leite e, consequentemente, queda do valor pago por litro.

Aguardar pelo restabelecimento natural da vaca, aderir à terapia da vaca seca ou descartar o animal afetado cronicamente por infecções são ações menos eficazes para lidar com esse contratempo.

A doença geralmente é causada por agentes contagiosos, como o Staphylococcus aureus, Streptococcus agalactiae, Corynebacterium bovis, dentre outros.

Na maioria dos casos, é transmitida das mamas contaminadas para as sadias, durante o processo de ordenha, pelas mãos dos ordenhadores ou pelo uso compartilhado de toalhas e teteiras contaminadas.

Assim, para erradicar do problema, destaca-se a aplicação a importância do controle da higiene do ambiente, utensílios, ordenadores e principalmente dos úberes dos animais. Também é primordial a aplicação de antibiótico intramamário na lactação, alternativa mais difundida para solucionar a doença, sempre com a orientação de um médico veterinário.

Algumas das principais medidas que devem ser aplicadas para o tratamento da mastite bovina são:

  • Lavar bem as mãos e usar luvas no procedimento;
  • Fazer o teste da caneca de fundo preto;
  • Realizar o pré-dipping, fazendo a imersão dos tetos na solução específica;
  • Secar utilizando 1 papel toalha para cada teto;
  • Ordenhar a vaca afetada e descartar o leite;
  • Desinfectar os tetos novamente, deixando agir por 30 segundos;
  • Desinfectar totalmente o úbere afetado com algodão e alcóol 70%;
  • Aplicar o antibiótico de uso intramamário, massageando o teto de baixo para cima;
  • Realizar o pós-dipping em todos os tetos.

Antibióticos de uso intramamário na lactação

Esses antibióticos combinam-se a outros medicamentos a fim de combater as bactérias causadoras da mastite e inflamações das glândulas mamárias, sendo apresentados no mercado com diferentes bases de ações, período de carência e formas de administração.

Estudos mostram que o tratamento pode ser variável, mas sempre se faz necessária a escolha de antibiótico intramamário de alta qualidade na lactação.

A Chemitec é uma indústria farmacêutica de produtos veterinários que disponibiliza medicamentos e produtos eficazes no combate de doenças de animais de grande e pequeno porte.

Além de escolher adequadamente o protocolo a ser seguido, deve-se ter atenção à forma mais adequada de utilizar o antibiótico intramamário na lactação, pois sua má administração pode gerar resistência por parte das bactérias.

Na formulação do antibiótico intramamário na lactação, pode-se vincular anti-inflamatórios para minimizar inchaço e dor, promovendo maior conforto ao animal.

Por isso, é importante que o médico veterinário seja consultado para fazer a prescrição do tratamento adequado para a necessidade do seu animal.

Controle da mastite

O sucesso do programa de controle da mastite não se restringe apenas ao uso do antibiótico intramamário na lactação, sendo importante a limpeza e higienização das instalações, utensílios e equipamentos, higiene pessoal do ordenhador e realização de testes.

Desinfetantes específicos são utilizados na lavagem dos ambientes e utensílios. A assepsia do úbere da vaca reduz os casos de contaminação.

Para manter a saúde dos animais, é necessário que a pessoa encarregada pelo rebanho seja orientada a praticar as seguintes etapas:

  • Higiene dos animais;
  • Rotina de ordenha adequada;
  • Tratamento dos casos clínicos de mastite;
  • Terapia da vaca seca;
  • Limpeza e manutenção dos equipamentos;
  • Segregação dos casos crônicos.

Assim, o combate da mastite envolve uma gama de procedimentos e produtos, além do indispensável antibiótico intramamário na lactação para atingir os resultados esperados, de forma a poupar custos e ampliar os lucros.

Fonte:

Chemitec