Fale conosco pelo WhatsApp
Guia completo sobre Gato abissínio

Guia completo sobre Gato abissínio

NESTE GUIA VOCÊ IRÁ ENCONTRAR:

O gato abissínio pertence a uma das mais antigas raças felinas e é conhecido pelo seu comportamento brincalhão, alegre e muito ativo 

Independente e brincalhão, o gato abissínio é muito apegado aos seus tutores e gosta de companhia. São animais que precisam de carinho e atenção para que não fiquem depressivos e entediados. Apesar de ser tímido e dono de um miado baixo, o gato abissínio é considerado sociável e bastante ativo.

Curioso e investigador, é um felino extremamente inteligente, que gosta de espaços grandes para poder explorar. Se não for possível criá-los em quintais e jardins, busque alternativas para entretê-los dentro de casa com brinquedos e brincadeiras de caça.

O gato abissínio é um dos pets do mundo felino com a maior necessidade de se exercitar e colocar a energia para fora. Não raramente seus donos o encontram em cima de uma prateleira ou dentro de um armário. O gato abissínio gosta de ficar nas alturas para poder observar o ambiente e estar inteirado de tudo o que está acontecendo ao seu redor.

Conhecido também como Aby, o gato abissínio é uma das raças mais antigas de que se tem conhecimento. Por isso, é até difícil saber ao certo sua verdadeira origem. Alguns acreditam que o gato abissínio é descendente direto dos gatos antigos egípcios. Essa “lenda” se deve ao fato do felino ser parecido com os gatos representados em esculturas da época. Outros acreditam que ele é originário da antiga região Abissínia, na Etiópia.

Curiosidade: por ser muito ativo e brincalhão, o gato abissínio é chamado, em alguns lugares, de Border Collie do mundo felino, em referência à raça de cães conhecidos por serem inteligentes, brincalhões e alegres.

Principais características do gato abissínio

gato abissínio é um gato de médio porte, levemente arqueado nas costas, musculoso e bastante flexível. Possui pernas longas e delgadas, o que o ajuda a dar saltos bem altos. A cauda também é longa. Sua aparência lembra, muitas vezes, a de um puma, só que em tamanho menor. Pesa entre três e sete quilos, sua altura varia entre 20 cm e 40 cm e vive, em média, de nove a 15 anos.

O que mais chama a atenção ao se olhar para um gato abissínio é a cor de sua pelagem curta e macia. As cores mais comuns para essa raça são azul, castanho, lilás, vermelho e chocolate. Com marcas mais escuras, os pelos formam uma espécie de rajada ao longo do corpo.

O formato de cunha da cabeça junto aos olhos marcantes e às orelhas grandes, eretas e levemente inclinadas para frente reforçam a expressão facial do gato abissínio e lhe dão um ar de alerta e vigilância. O nariz apontado para a testa confere ao animal um ar selvagem e os olhos, geralmente azuis ou verdes, que parecem grandes no rosto, mostram um ar de alerta e inteligência inerentes à raça.

Como cuidar da saúde do gato abissínio

Essa raça de felinos tende a apresentar problemas dentários, como cáries, gengivite e tártaro com mais frequência do que outras raças. Por isso, é necessário manter a escovação regular dos dentes do gato abissínio com produtos específicos para uso veterinário, além de algumas vezes ser necessário realizar uma limpeza com um especialista em odontologia de pets.

Outra doença que pode afetar o gato abissínio é a amiloidose renal, uma doença genética causada pelo acúmulo da proteína amiloide nos rins. Essa doença pode levar à insuficiência renal e causar graves danos à saúde do animal.

Além disso, é preciso se manter atento para outras doenças e problemas de saúde que o gato abissínio pode ter, como a atrofia progressiva de retina, que pode levar a um declínio progressivo da visão e até mesmo à cegueira; hiperestesia (doença que leva à perda de pelos e à agitação no comportamento); luxação patelar e deficiência da enzima piruvato quinase (conhecida normalmente por PK), que pode causar um quadro grave de anemia.

Quando falamos em saúde, também é importante que o tutor esteja atento a alguns cuidados.

Vacinação anual

As vacinas são aliadas na prevenção de uma série de doenças comuns aos gatos. As principais vacinas que devem ser administrados no gato abissínio são: antirrábica, essencial para a prevenção da raiva em bichos, uma doença bastante grave e contagiosa para os próprios tutores, e as polivalentes V3, V4 e V5, que protegem os gatos de mais de uma doença, tais como a calicivirose, clamidiose e a leucemia felina.

Além dessas vacinas, existem outras que o seu veterinário pode complementar, de acordo com o quadro de saúde que o gato abissínio apresentar. São elas: gripe felina, giardíase, leptospirose e leishmaniose. Caso o gato abissínio seja um animal de rua, é recomendado checar com o veterinário se há necessidade de aplicar outras vacinas.

Se o gato abissínio for filhote, é importante se certificar junto ao veterinário sobre o prazo correto para o início da vacinação, que geralmente ocorre a partir do 450 dia após o nascimento.

As primeiras doses das vacinas polivalentes V3, V4 e V5 podem ser aplicadas entre seis e oito semanas depois do nascimento, com repetições a cada três ou quatro semanas, em caso de vacinação antes de 16 semanas do nascimento.

Caso a vacina seja aplicada após esse período, ela deve ser administrada em duas doses, em um intervalo de três a quatro semanas. A revacinação deve ser feita a partir de um ano de idade, com um intervalo de um a três anos entre as doses.

No caso da vacina antirrábica para o gato abissínio, ela deve ser dada 12 semanas depois do nascimento, em dose única.

O reforço da antirrábica ocorre também em dose única, após um ano da primeira dose aplicada. A revacinação da antirrábica deverá ser feita anualmente, ao longo da vida do animal.

Vermífugos e antipulgas

Outra atenção que os tutores devem ter com o gato abissínio é em relação a pulgas e vermes que podem se inserir no organismo do animal e levar ao aparecimento de complicações gastrointestinais, no caso dos vermes, e perda de pelos, além de feridas na pele, no caso das pulgas. Importante lembrar que os vermífugos devem ser administrados por toda a vida do animal, a cada seis ou de acordo com o protocolo do médico veterinário. Os antipulgas também devem ser utilizados com frequência, conforme orientação do veterinário.

Cuidados gerais com o gato abissínio

  • Escovação dos pelos: é recomendado que o tutor escove os pelos do gato abissínio uma vez na semana ou, no máximo, a cada 15 dias, lembrando sempre que em algumas épocas do ano o gato pode soltar mais pelo do que em outras. A escovação ajuda a remover a pelagem morta e deve ser feita com uma escova ou luva específica para essa finalidade.
  • Unhas e dentes: manter as unhas do gato abissínio aparadas é fundamental para evitar que ele machuque a si mesmo ou aos outros. O corte pode ser feito uma vez por mês. Além disso, os gatos também precisam escovar os dentes para evitar diversos problemas bucais.
  • Banhos: os banhos no gato abissínio podem ser mensais, mas é importante limpar os ouvidos e cantos dos olhos regularmente. Assim, evita-se o acúmulo de sujeira nas orelhas e lágrimas nos olhos.
  • Hidratação: os felinos normalmente não bebem muita água, por isso, além dos sachês para gatos, uma opção para manter o animal bem hidratado e longe de complicações renais é utilizar fontes de água ou espalhar potinhos de água em diferentes cômodos da casa.

Descubra como os produtos Chemitec podem ajudar a cuidar da saúde do seu gato abissínio

A Chemitec é uma indústria farmacêutica que produz diversos medicamentos, além de produtos para cuidar da casa e da beleza do gato abissínio. São shampoos, condicionadores, vermífugos, antibióticos, anti-inflamatórios, desinfetantes, entre outros. É uma linha completa que ajuda a manter em dia a saúde do seu gato abissínio para que ele esteja sempre esperto e ativo, encantando seus tutores. Para saber mais sobre como esses produtos contribuem para a saúde do seu animal, entre em contato com nossos distribuidores ou converse com o seu veterinário.