Fale conosco pelo WhatsApp

Antiparasitário para Cães

O antiparasitário para cães é um medicamento que deve ser administrado regularmente para manter o pet protegido contra parasitas tanto internos como externos. Este é um cuidado fundamental para evitar a ocorrência de doenças que podem se manifestar por meio de alergias de pele ou causar até mesmo manifestações intestinais graves.

A administração do antiparasitário para cães pode ser feita de diferentes maneiras, tais como remédios consumidos por via oral, uso de coleiras antipulgas e aplicação pipetas com substâncias líquidas. O ideal é consultar um médico veterinário de confiança para descobrir o método mais adequado para seu pet, que inclui não apenas a manutenção da saúde do animal, mas de seu bem-estar e conforto.

É importante que os tutores tenham consciência de que os cachorros estão constantemente expostos a diversos tipos de parasitas — seja no quintal de casa, no parque ou andando na rua. Por isso, é fundamental que o controle parasitário seja feito desde quando o cão ainda é filhote e regularmente ao longo de toda sua vida, garantindo assim sua proteção contra uma ampla gama de doenças.

Quais são os parasitas mais comuns em cães?

De modo geral, os principais parasitas que afetam os cães podem ser divididos entre internos e externos. O primeiro tipo é composto principalmente por vermes que se instalam no aparelho digestivo, pulmão, coração e outros órgãos internos, enquanto os parasitas externos são aqueles que vivem na pele do animal — como os famosos carrapatos e pulgas.

Existem diferentes tipos de antiparasitário para cães, cada qual com um tempo específico de ação e capacidade de combater um grupo de parasitas. Esses medicamentos podem ser divididos em dois grandes grupos: o antiparasitário externo (popularmente chamado de antipulgas) e os vermífugos (que combatem e previnem os parasitas internos, também chamados de endoparasitas).

Além das pulgas e carrapatos, piolhos e sarna otodécica se destacam entre os principais ectoparasitas que podem afetar os cães. A maioria dos parasitas externos se alojam na pele do pet e se alimentam de seu sangue, o que pode causar muito desconforto e até mesmo favorecer o desenvolvimento de anemias. Alguns deles, em especial os carrapatos, também transmitem doenças muito graves e demandam muita atenção por parte do tutor.

Os parasitas internos, por sua vez, se alojam dentro do organismo do cão, afetando órgãos e causando grandes complicações. Os principais endoparasitas em cachorros que demandam atenção são:

  • Coccídeos, protozoário que afetam o fígado;
  • Cryptosporidium, protozoário que se aloja no intestino;
  • Giárdia, protozoário que também acomete o intestino;
  • Cestóides, ancilostomídeos, ascarídeos e tricurídeos, grupos de helmintos que também se alojam no intestino.

Como escolher o melhor antiparasitário para cães?

O ideal é contar com a orientação de um médico veterinário no momento de selecionar o antiparasitário que será usado por seu cãozinho. Isso porque o melhor medicamento para um animal nem sempre é mais indicado para outro, e a escolha deve ser realizada com base nas características do pet, do ambiente que ele vive e da rotina que ele tem junto com sua família.

Um dos principais aspectos que precisam ser levados em consideração é o peso do cachorro, já que a dosagem de medicamento é proporcional a seu tamanho. A maioria dos vermífugos e antipulgas são indicados para uma determinada faixa de peso, que é devidamente indicada na embalagem do produto. Nesse sentido, acompanhar o crescimento e a evolução do peso do cão é fundamental para acertar na escolha do antiparasitário para cães.

Também é importante avaliar se o cão apresenta sensibilidade a determinado medicamento, se recusa a tomar comprimidos via oral ou frequenta algum local com maior presença de parasitas. Dessa forma, é possível escolher pela opção mais eficiente e menos estressante tanto para o animal quanto para seu tutor — que jamais deve deixar de administrar o antiparasitário por conta das possíveis dificuldades encontradas.

Principais tipos de antiparasitários para pets

Como foi citado, existem vários tipos de antiparasitário para cães, cada qual com um formato e espectro de ação diferente. O formato de pipeta, por exemplo, é um dos mais fáceis de administrar quando o assunto é prevenção e controle de pulgas, carrapatos, piolhos e sarna otodécica. Este medicamento se apresenta em forma líquida e deve ser aplicado diretamente na pele do cachorro, preferencialmente na região da nuca.

Eficaz e prática, o antiparasitário para cães externo em formato de pipeta é especialmente indicado para animais que apresentam dificuldade para engolir comprimidos ou para aqueles que possuem problemas renais ou hormonais — que podem levar à contraindicação do uso de remédios que necessitam de ingestão. A mesma indicação vale para as coleiras antipulgas.

No caso da proteção contra parasitas internos, é necessária a ingestão do medicamento para que sua ação ocorra dentro do organismo do cão. Por isso, os vermífugos podem se apresentar tanto no formato de comprimidos palatáveis como em gotas. O formato líquido, entretanto, é mais recomendado para filhotes e raças pequenas.

Qualidade Chemitec

Com mais de 20 anos de experiência no segmento da indústria farmacêutica veterinária, a Chemitec oferece produtos específicos para animais de estimação — que inclui, entre outros itens de qualidade, o antiparasitário para cães. A linha EC- Pet®, por exemplo é um eficiente antipulgas que ainda age no combate a piolhos e carrapatos.

O medicamento é apresentado no formato de pipeta, destacando-se como muito fácil de aplicar e oferecendo proteção também contra sarna otodécica e controle de Dermatite Alérgica à Picada de Pulga (DAPP). Este antiparasitário para cães é oferecido em 4 dosagens diferentes, sendo que cada uma delas traz a quantidade exata de medicamento para cada faixa de peso.

A linha de vermífugos Chemital®, por sua vez, destaca-se por ser um anti-helmíntico de amplo espectro desenvolvido especialmente para combate e controle das formas adultas e larvárias dos vermes que acometem os cães. Para facilitar a administração desses medicamentos e tirar todas as dúvidas a respeito do assunto, a Chemitec preparou um guia completo sobre vermífugos.

Vale lembrar, por fim, que a administração do antiparasitário para cães deve ser periódica. Uma vez que a frequência ideal está diretamente ligada à rotina e histórico clínico do animal, o papel do veterinário mais uma vez se mostra fundamental neste aspecto, cabendo ao profissional apontar a periodicidade adequada de utilização do medicamento para garantir a saúde e segurança de seu pet.

Fontes:

Canal do Pet;

Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo.

Leia mais

Principais Produtos

Saiba Onde
Encontrar Nossos
Produtos

Saiba Mais